segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

COMO ENTENDO A MORTE


SIMPLES ASSIM................................................................................................

6 comentários:

Graciela M. Fochi disse...

Muito poético e simbólico, repleto de sentidos/significados... adorei...
sinta convidada a mandar algo ao meu blog, será uma enorme alegria e satisfação

ψ Psimento ψ disse...

Olá também gostei do teu blog, bastante interessante. Concordo que a morte é simples, mas só para quem morre. Para nós que ficamos é sempre algo muito complicado.
Um Bom Natal.

Crista disse...

Bom domingo e finalzinho de dezembro \o/...
Um beijo inteirinho para ti...se não fosses tu...seria só 1/2 beijo...rsrsrsrsrs....

Crista disse...

Buenasss...
Pensastes que te verias livre de mim em 2011,né?????
Mas credo,para isso acontecer,deverias deixar de ser a pessoa querida que és;poderias até ser meio ranzinza...que continuaria contigo...rsrsrsrs...adoro amaciar os sentimentos por mim...rsrsrsrsrs...
Ô...podes até deixar de me ver...não faz mal...quando isso acontece,só de pirraça,te visito e me delicio com o teu blog escondidinha,sem fazer me anunciar...achas que consigo ficar longe de ti????
NUNCA,NEVER,NIE,JAMAIS...
Ô...contigo aprendi a ser mais feliz,mais culta,mais carinhosa,mais tolerante,mais...mais...e porque não dizer...MAIS METIDA também...porque para onde eu vou, eu falo em BOM TOM(bem alto)...que eu só tenho blogueiros maravilhosos em minha vidinha...
O problema é que nem todos acreditam que tu possas me tolerar...huaschuaschuasch...mas não estou nem aí...
Beijo-te as palmas das tuas mãos,porque é com elas que tu me embalas para a vida...OBRIGADA!

Bruna Carolina disse...

Olá Marta! Feliz Ano novo!! Um enorme prazer revisitar seu blog, depois de tanto tempo, se me permite estarei te add para meus favoritos.

Vozes de Minha Alma disse...

Oi Martha, após um longo tempinho sem aqui aparecer, venho deixar um fraterno abraço e apreço por esse blog maravilhoso.
Posso te seguir? Seja bem vinda ao Vozes de Minha Alma.
Deixo esse poema que fiz também inspirado na refinada arte memorial.

Minha Morada

Tu és minha doce e sublime morada...
Que minha vida amarga, sem doçura
Anseia-te, como a flor mais desejada
Escondida, em lampejos de ternura

Tu, que dorme na sublime luz bondosa
Onde a paz, do amor que te enaltece
Sãos encantos e perfume de uma rosa
Que na alma, ansiosa, lhe enternece

Do amor, entre amores florescidos
De soturnos, e silente aconchego
Vai ao seio, de uma paz misteriosa...

Minha vida, feito sombra passageira
Que o tempo, arrebata e atormenta
Torna em cinzas o amor dessa caveira